Especialistas alertam sobre o risco do uso abusivo de celulares e tablets para a visão

2

Em meio à era digital, é cada vez mais comum ver crianças de 2, 3 anos de idade brincando com tablets, com os celulares dos pais e qualquer outro tipo de tecnologia. Muitos pais, na luta para acalmar os filhos recorrem aos desenhos animados e entregam esses dispositivos nas mãos dos pequenos para terem “momentos de sossego”. O que os pais não sabem é que esse “tempo de sossego” pode estar causando danos à saúde dos pequenos.

Segundo a oftalmopediatra do Instituto Brasileiro de Oftalmologia (IBOL), Dra. Simone Vieira Cerveira, a utilização desses dispositivos está diretamente ligada aos problemas de visão gerados nas pessoas.

“Hoje em dia, crianças com dois anos já têm tablets e brincam com os celulares dos pais. Celular foi feito para falar, não foi feito para jogar. É difícil proibir e, muitas vezes, as crianças ficam irritadas. O uso do videogame na televisão é menos prejudicial à saúde ocular do que no celular, pois quanto mais perto, maior é o esforço visual e pior para a visão. Se os pais tiverem que fazer uma opção entre permitir o uso de jogos no tablet, em computador ou ainda na televisão, a preferência deve ser por esta última. O pior de todos é o tablet, pois, inconscientemente, se traz para perto do olho”, explica a doutora Simone.

Já o Dr. Diogo Lucena, oftalmologista do Americas Medical City, alerta que o uso abusivo dessas tecnologias está diretamente relacionado aos casos de miopia, e usa como exemplo países como China e Japão, que reúnem muitos casos da doença e são os países mais adeptos de itens tecnológicos.

“Dentro da oftalmologia, existe sim alguns problemas relacionados a tecnologia. O uso abusivo desse tipo de eletrônico pode estar relacionado à miopia. Quanto mais próximo o objeto da vista, maior tendência à criança desenvolver miopia. Existem pesquisas que os países que têm mais incidência de miopia são os que fazem mais uso da tecnologia, como China e Japão. A miopia aumenta geralmente na fase que a criança começa a se alfabetizar, quando ela passa mais a forçar a vista para fazer a leitura”

O Dr. Diogo Lucena lembra também que não é só a visão que é afetada pelo uso abusivo dessas novas tecnologias. A liberação de radiação pode afetar diretamente outros sistemas do corpo humano, principalmente nas crianças, pois os ossos do crânio ainda não estão totalmente formados e absorvem mais facilmente essas radiações.

“Existe um lado que não é tanto da oftalmologia é a radiação dos aparelhos, que podem afetar outros sistemas do corpo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou os celulares como potencialmente causadores de danos para a infância, pois ela tem os ossos do crânio ainda em formação, e consequentemente eles absorvem mais a radiação. Tem países que pedem para os pais restringissem o uso de celulares para as crianças”, alertou.

Outro problema que brincar com tablets e celulares pode causar é o desenvolvimento motor e social da criança. Segundo o Dr. Diogo Lucena, a criança precisa se interagir com outras crianças, para, desde cedo, aprender a viver com outras pessoas.

“Esse exagero no uso da tecnologia não causa apenas problemas na visão, mas também problemas de comportamento social e desenvolvimento motor. Os pais precisam se empenhar para trazer outras maneiras de entretenimento para as crianças”.

Para encerrar, o Dr. Diogo Lucena indica que o ideal é que nós não passemos mais de uma hora seguida em frente à telas luminosas. Mesmo para quem trabalha em frente ao computador, ele aconselha que a cada uma hora, a pessoa tire um intervalo de cinco minutos.

“Para qualquer atividade de perto, o saudável é no máximo uma hora contínua de uso do produto tecnológico. Após esse período recomenda-se fazer um intervalo de ao menos cinco minutos. Mesmo aqueles que trabalham em frente ao computador. Esse intervalo pode ser uma ida ao banheiro, beber um copo d’água.” Encerrou.

 

Fonte- Olhos Saudáveis

%d blogueiros gostam disto: