A falta de proteção no local de trabalho pode causar cegueira irreversível

“Conselho Brasileiro de Oftalmologia acredita que aconteçam cerca de 150 mil destes acidentes por ano.”

Dos acidentes causados no ambiente de trabalho, 12% causam problemas irreversíveis, comprometendo os olhos. Esse tipo de acidente está entre as principais causas da perda de visão temporária e permanente, no mundo. Segundo dados da Sociedade Nacional de Prevenção da Cegueira dos Estados Unidos, a cada 100 acidentes de trabalho 90 poderiam ter sido evitados se fossem usados equipamentos de acordo com as normas de segurança. Os óculos de proteção com lentes de vidro temperado ou endurecidos são os mais utilizados como acessório de segurança pelos profissionais ou lentes com vidros laminados plásticos e coloridos, que também podem ser feitos com correção óptica.

Os acidentes acontecem com maior frequência em segmentos de metalurgia, mineração, construção civil, mecânica, marcenaria, cerâmica, indústria química e alimentícia, pescaria, odontologia, indústria têxtil, transportes, salão de beleza e artes gráficas. Até para professores a proteção ocular é importante para proteger os olhos da poeira do giz e o excesso de luz fluorescente a que ficam expostos.

As pessoas que trabalham em frente ao computador o dia inteiro também precisam ter cuidados. O uso excessivo ou inadequado do equipamento pode causar olhos irritados ou vermelhos, cansaço visual, sensação de areia nos olhos e visão embaçada. Neste caso, como forma de prevenção é importante estabelecer pausas de dez minutos a cada hora de trabalho em frente ao computador, piscando várias vezes. O uso dos óculos protetores precisa ser ensinado e difundido, como uma medida urgente e necessária, com o objetivo de incentivar e conscientizar os trabalhadores sobre o uso rotineiro. Inclusive, as empresas devem multiplicar as informações para preservação da saúde da visão de seus funcionários. Esta é uma ação que pode evitar acidentes.

Principais lesões oculares no ambiente de trabalho

// Perfuração do globo ocular ou anexos causada geralmente por objetos pontiagudos como facas, madeira, prego, vidro, projétil, estilhaços, entre outros;

// Contusão (são mais atingidas as estruturas internas do olho) no sentido anteroposterior, empurrando o globo ocular contra as estruturas orbitárias, como acontece num soco, bolada, batida de carro e objetos rombudos;

// Forte impacto que aumenta muito a pressão intraorbitária, geralmente ocorre no assoalho da órbita ou da parede lateral interna, onde a estrutura óssea é mais frágil. O paciente geralmente apresenta diplopia (visão dupla), edema e pode ter a face inferior anestesiada.

Fonte: CBO em Revista – Veja Bem / Edição 11, ano 4

%d blogueiros gostam disto: